segunda-feira, 18 de julho de 2016

Fada


* Por Núbia Araujo Nonato do Amaral


A fada que eu conheço
não usa vara de condão.
A fada que eu conheço
às vezes cheira a sabão.
Tiraram-lhe as asas
mas não lhe furtaram
os sonhos.
No brilho de teus olhos
fada querida mora um
ser tão generoso que
se empresta todos os
dias, até quando
só quer dormir.

 * Poetisa, contista, cronista e colunista do Literário


Um comentário:

  1. Essa fada talvez seja a sua mãe. Elas costumam fazer mágicas.

    ResponderExcluir