sexta-feira, 29 de outubro de 2010




Simplificar

* Por Fabiana Bórgia



É preciso simplificar a vida: cortar as tarefas que não são essenciais e saber curtir o máximo do momento do lazer. Viver os momentos em sua plenitude. Na hora do trabalho, por exemplo, ficar atento apenas a isso. No momento de diversão, esquecer os outros compromissos. É isso.

Simplificar é não trazer tarefas demais. É aceitar a vida da forma como ela se apresenta. Entender que sempre falta alguma coisa. Compreender as fases. De esforço. De dedicação. De abdicação. De entrega. Fase de curtir. De viajar por aí. Férias. Novidades.

Sonhar sim, mas com os pés no chão. Acreditar que tudo é possível dentro do seu possível. Sentir aquilo que realmente lhe toca o coração. Entender que tudo é processo. E que se leva uma vida toda, às vezes, para chegar a determinado patamar.
Viver bem o dia de hoje. Fazer acontecer agora aquilo que depende de você. Já. O amanhã se encarrega de colher aquilo que foi plantado ontem, um ontem que já foi "hoje".

Difícil ser assim: ter asas e saber que seus voos também têm limites, de acordo com o tamanho de suas asas e a velocidade e direção do vento.

Passar pelas tempestades e inundações.Viver períodos de bonanças, farturas, excessos. Sobreviver aos períodos de seca. Saber florir, mesmo quando se quer murchar. É assim que se vive bem.

• Escritora por vocação e advogada por formação. Paulista por natureza e carioca por estado de espírito. Engenheira de sonhos: alguém em eterna construção. Autora do livro “Traços de Personalidade”

Um comentário:

  1. As tempestades nos fustigam,só para ver
    se ficamos de pé.
    Abraços

    ResponderExcluir