terça-feira, 14 de março de 2017

Para eles

* Por Evelyne Furtado


Na celebração do Dia Internacional da Mulher saio do lugar comum e me dirijo aos homens, que historicamente dormiram com uma mulher submissa e acordaram com uma mulher dona de si.

Lembro que o surgimento dessa mulher é muito recente e que ainda estamos vivendo o despertar da nova realidade com susto e dificuldade para ambos os sexos no convívio.

Cumprimento os que já aprenderam a respeitar e a amar a mulher como ser diferente, porém com direitos iguais. Esses já desfrutam do privilégio de conviverem com a mulher por inteiro.

Parabenizo os que estão tentando vencer os preconceitos milenares em nome da melhor convivência entre os gêneros, pois imagino não ser fácil lidar com a mulher questionadora, dona do seu corpo, de sua mente e de sua vontade.

Dirijo-me, por fim, àqueles que ainda não querem conhecer essa mulher e aos que se sentem ameaçados, afirmando que sempre haverá espaço para eles na vida dessas mulheres, afinal, carinho, proteção, companheirismo e olhar masculino serão sempre bem-vindos.


* Poetisa e cronista de Natal/RN. 

Um comentário:

  1. Abordou um difícil tema de forma suave, mas firme, como deve ser.

    ResponderExcluir