segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Serpente no ovo: o novo fascismo brasileiro - Emanuel Medeiros Vieira


Serpente no ovo: o novo fascismo

 brasileiro


* Por Emanuel Medeiros Vieira


Com violência, "Fake News", apoio dos grupos evangélicos mais reacionários, de donos da mídia, dos banqueiros, dos rentistas, do chamado "mercado" que sempre VAMPIRIZOU O POVO BRASILEIRO, uma figura menor, fascista, nostálgica da tortura, homofóbica, misógina e reacionária como Bolsonaro, cresce nas pesquisas e, para a total desgraça da democracia, pode até ganhar as eleições.

É uma regressão.

Lembro-me de 1964.

(E, contextualizando, recordo-me da República de Weimar (1919-1933), na Alemanha.

Num conflito geral, todos achavam que "domariam" Hitler. Deu no que deu. E ele foi eleito!

Preso político, fui torturado pessoalmente, com revólver enfiado na minha boca, em dezembro de 1970, pelo ídolo do candidato fascista: o coronel Brilhante Ustra.

Que lavagem cerebral é essa?

COMO UM POVO QUE SUPORTOU 21 ANOS DE UMA INFAME DITADURA, EM NOME DE UMA PSEUDO ORDEM, QUE SÓ FAVORECE À MINORIA, QUER ELEGER FIGURA TÃO NEFASTA?

Não podemos calar a boca.

Até um empresário como Ricardo Semler afirmou: "Reconheço que as elites deste país sempre foram atrasadas desde antes da ditadura e nada fizeram de estrutural para evitar o sistema de castas que se instalou".

Não podemos deixar o pavor instruir nossas escolhas.

Para Vladimir Safatle, o cálculo é claro: (...) "Em um país como o Brasil, essa pauta de ajustes neoliberais só pode ser realmente implementada à bala, sob os auspícios de um governo autoritário, que cavalga na mobilização contínua da brutalização social, do desprezo fascista pelos setores mais vulneráveis (índios, negros, mulheres, LGBT, refugiados) e do anti-intelectualismo ressentido que sempre animou parte da classe média brasileira". (…)

É uma espécie de ESPÍRITO ESCRAVOCRATA, da barbárie contra a civilização, que anima "esse" fascismo.

SERÁ UM TREMENDO RETROCESSO SE A "SERPENTE" ALCANÇAR NOVAMENTE O PODER.

E O PREÇO A SER PAGO SERÁ ENORME - PARA VÁRIAS GERAÇÕES.

RESISTAMOS! SOCIALIZEMOS NOSSA INDIGNAÇÃO! A ALIENAÇÃO SERÁ O PIOR DOS MALES;
"ELE NÃO"!


(Brasília, outubro de 2018)


* Romancista, contista, novelista e poeta catarinense, residente em Brasília, autor de livros como “Olhos azuis – ao sul do efêmero”, “Cerrado desterro”, “Meus mortos caminham comigo nos domingos de verão”, “Metônia” e “O homem que não amava simpósios”, entre outros. Foi indicado ao Prêmio Nobel de Literatura de 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário